Vale do Ceira

Compreendendo a importância de um vasto legado, que representa de forma ímpar a relação histórica entre o Homem e a Natureza a Lousitânea entendeu que seria fundamental, realizar o levantamento de todo opatrimónio, que tão bem representa a ocupação do Homem nas margens do vale do rio Ceira.


É, neste contexto, que surgem os Relatórios de Levantamento da Ocupação Humana nas Margens do Rio Ceira nos Municípios de Arganil, Góis, e Pampilhosa da Serra: identificando, registando e analisando a distribuição de elementos caracterizadores que permitam a definição de padrões de ocupação humana nas margens do rio Ceira, de vários períodos históricos, tipologias de construção e com variações geográficas.


A Lousitânea apresenta, assim, um documento que identifica as inúmeras construções (classificadas em diversas tipologias, de acordo com o seu uso/função) situadas nas margens do rio Ceira mediante o seu levantamento no terreno (fruto de observação direta, em trabalho de campo) que permitiu a criação de um cadastro de todas as construções feitas pelo Homem, com as múltiplas construções que o vão ocupando, modelando e caraterizando. Este estudo contribui não só para a criação de um cadastro mas, também, para dar a conhecer a existência deste vasto património tentando, ainda, elencar algumas formas de valorização e de conservação (mediante os casos e a necessidade de cada infraestrutura).


Para a prossecução deste projecto, ainda em execução, a Lousitânea tem contado com o apoio imprescindível dos Municípios de Arganil, Góis e Pampilhosa da Serra.